quarta-feira, novembro 07, 2007

Resgate Sem Tempo,

Aos que procuram o som do Amor...
Procuro nas palavras o conforto que a Alma deseja. Deixo que a imaginaçao me leve para os terrenos onde sei ser feliz. A Terra nao e de ninguem e a todos pertence... A uns mais do que outros, com animos atentos, despertos ou mentes cansadas, gastas pelas intemperies da vida caminha alguem, ha muito expectante de um vulto que deixe pegadas na areia, que arrepie as aguas do mar, agite as nuvens, escureça os dias, abra caminho pelo meio das arvores e me resgate com carinho, deste lugar tao belo onde nao sei viver. Quanta ingratidao no meu Ser que a felicidade num lugar tao belo nao consegue ver... A poeira do Ser Humano, obriga-o a crescer, torna-se escuro veu que impede o Sentir. Linda e a imagem simples da vida de quem tem um vulto ao seu lado que o ajude a sentir o sabor da agua, atribuir sabor ao gesto mais amargo, apanhar fruta na arvore, andar descalço na terra, admirar o ocaso, contemplar a aurora, ouvir a cotovia que anuncia o dia e o corvo que murmura sons de Amor a Lua... Ao longe ouço o som da lira, suave e sereno e o toque que deixa no ar, som que me enebria e me apaixona, me prende sem despegar...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home