terça-feira, setembro 25, 2007

Um Tempo Sem Tempo...

"Basta encontrar o vazio da mente. Que o Amor seja a tua força e o teu guia. Segue a tua intuiçao, esse e o unico caminho verdadeiro. Quando activamos o nosso guerreiro interior a energia eleva-se e tudo fica mais claro dentro e a nossa volta." O Misterio dos Maias, Tereza Guerra, Alain Aubry
Ha uma colina estranha e bela:
Colina do Amor.
Colina de sentidos sem ciclos nem estaçoes
onde nao ha plantios
nem colheitas
so Vida.
So sentimento, puro Amor,
Fino espaço, delicado Sentir...
Onde nao ha separaçao
entre Deus, Homem e Natureza.
E um Tempo Sem Tempo.
Onde a Aurora da Vida
e o Amor.

Amor que nao nasce do Passado,

nao se alimenta do Presente

nem aspira o Futuro.
O Amor mora numa Colina

onde so ha sons do Vento

e

murmurios de Amor

palavras soltas, ditas ao luar...

Treze sao as luas

que acompanham este enorme feitiço

que me faz na tela da Vida

o teu rosto desenhar,

o teu nome nela gravar

e

aos astros confidenciar:

"In Lack'esh".

2 Comments:

Blogger JPAnunciação said...

Como era agradável que soubessemos apreciar sempre esta permanência do Amor e senti-la num "tempo sem tempo".
Atentos à nossa intuição alcançamos essa colina velada pelo luar, onde apenas o vento sussurra essas palavras soltas de amor.

Um beijo

12:29 da manhã  
Blogger SentidoS said...

Perfeito. Treze luas, treze feitiços...

Beijo Sentido

1:36 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home