terça-feira, novembro 06, 2007

A Voz do Mar,



Repousa o violino quando ela ouve o som do mar... Encantada voz que vem da profundidade e serena a Alma de sentimentos. E a espera do luar que se senta num rochedo, basalto negro, que a superficie veio parar. Vestiu-se de negro. Ao avista-la, toda a Natureza de escuro ficou ate que o mar soltou as brumas que nela existiam e todos os segredos da Vida lhe confidenciou...

Como e doce um sopro de mar. Como sao ternos os encontros que esperam o luar... Ha para alem da ordem natural das coisas uma restia de misterio, uma especie de veu que envolve o Ser, ha tanta paixao que nos rouba o amanhecer. - Nao fujas da Noite que te acolhe com cumplicidade, olhar que so tu ves, gesto que so tu poderas entender, deixa que a voz do mar te segrede o que recusas Sentir, o que reprimes no Ser... Repousa nesse lago de Sentimentos que a vida insiste em te ofertar, lembra-te que uma Petala a Rosa pode chegar. Nao tenhas medo de naufragar porque quem nunca se aventurou, nunca a outra margem chegou... Margem de encantos, onde nao ha perdidos, onde ancoram Sentimentos de fino Amor, onde e possivel toda a magia que so pede um grande Amor. Entrega-te, sem renuncias, sobe ao mais alto ceu. Todos os penhascos que avistares serao espinhos que entrarao no teu sangue e te devolverao ao Sentir porque so quem sofre, so quem abraça todos os ramos da Videira, mesmo os mais desfigurados, pode Sentir... Ouve a Voz do mar e entrega-te a cumplicidade que existe em torno daqueles que o Amor nao temem enfrentar e seras rainha das paixoes, num lago de encantos que so o luar podera guardar...
Uma vela por terra, restia de luz, chama que aquece... A vela apaga-se, mas quem sobe penhascos, abraça videiras, atravessa um mar, um dia a outra margem ha-de chegar e ai encontrara o maior dos sentimentos, esquecera todos os pequenos tormentos que deixou do outro lado de la... Longe vai a Noite, foge com os meus sonhos envoltos em cetim, deixa-me o dia para me iluminar, para que durante o dia eu sonhe o que a Noite me podera ofertar. O que sera que ela me trara? E se eu ja estiver na outra margem e tu ainda nao tiveres chegado la, ouviras esse violino abandonado nesse rochedo? Subiras ao penhasco sem medo? Guiar-te-a a Voz do Mar? Sente todos os pormenores que o dia te da porque de escuro te espero do outro lado de la, sabes e que eu nao sou, nunca fui de ca. Sou filha das estrelas, parente do Luar, naufraga da Vida, que ouve a voz do mar e so ele me dira quando estaras para chegar... Espero-te, do outro lado de la, leva o meu coraçao que ele ao teu lado esta,

2 Comments:

Blogger SentidoS said...

Sentir e magia numa bela sintonia. Tenho que salientar uma passagem da qual concordo plenamente contigo..."Todos os penhascos que avistares serao espinhos que entrarao no teu sangue e te devolverao ao Sentir porque so quem sofre, so quem abraça todos os ramos da Videira, mesmo os mais desfigurados, pode Sentir"...verdade o é, que o mais profundo sentir estará sempre àquem daqueles que desconhecem e não crêem que o sombrio, a dor, também existe para ser sentida...existem sombras que devem existir...perdoa-me por este extenso ribeiro de letras...

Beijo Sentido

1:17 da tarde  
Anonymous Ana Flávia Couto said...

Tudo tão encantador.
Parabens

8:46 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home