sábado, novembro 14, 2009

Sonho-te.

“ Ao vê-la, não pude deixar de tremer e de murmurar para mim mesmo: eis um Deus mais forte do que eu, que chegou para me dominar”. Dante Alighieri

Eu disse: “Anjo”. E vi a tua imagem.
Disse: “Casa”. E mostraram-me uma estrada de pó desfeito.
Disse: “Amor”. E senti um odor tão perfeito – puro néctar dos deuses.
Disse: “O amor é eterno”. E vi a tua imagem numa estrada de pó desfeito, de barro sem cor. Estrada infinita. E senti um odor tão perfeito que não sei descrever – puro néctar dos deuses.
Hoje, muito tempo passado, sentada neste banco de jardim com as folhas do Outono ao meu lado, sei que sonhei. Foi um sonho. Foi longo este sonho sem sono.
Mas, todos os dias eu visito este banco, enamoro-me deste sonho: espero ver-te chegar como um Anjo que regressa a casa depois de ter procurado a outra metade do amor.

1 Comments:

Blogger Walter said...

Agradeço todos os pedidos, mas a inspiração teima em não surgir. Não se pode forçar a escrita sob pena de sair um texto verdadeiramente mau e irreconhecível.

12:13 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home