terça-feira, março 23, 2010

DO OUTRO LADO DO MEIO.


“…a razão mais importante de se ir de um lugar ao outro é ver aquilo que há entre os dois lugares…”(The Phantom Tollboth de Norton Juster)

Uma fenda. Abriu-se uma fenda, passageira mas inesquecível, no céu imenso que cobre a casa. Uma fenda maior do que a casa. Cada telha parecia uma pétala de uma flor de vidro. Talvez porque o chão dos dias é feito de flores de vidro, estilhaços. Talvez por outro motivo que alguém prefere calar.
Uma fenda que se abre como um raio que um deus envia do céu: solta-se o gesto. Quem cala: aprisiona. Quem cala: não diz; guarda a voz no peito. E um pássaro, dentro de uma gaiola, sem cantar. Pássaro sem nome, numa gaiola que não chega a ser lugar. E uma gaivota, de asas presas, que almeja voar. E a voz sempre presa no peito.
Esta noite, do tamanho dos dias, abriu-se uma fenda. Uma fenda do tamanho de um mundo: o teu mundo.
As duas mãos fechadas em concha: do tamanho de um buraco – mundo. As mãos como um cálice de gotas de uma chuva que não caiu, chuva que não cai: ainda não. E a chuva muda e presa. E a voz sempre acorrentada no pensamento.
Essas mãos (cálice de chuva) carregam um mundo. Talvez como uma mãe, anónima, mãe entre tantas mães, traz no ventre um filho. Talvez como outra coisa, qualquer coisa sem nome, uma res, qualquer ausência de nome que tu, ou outro ser prefere calar.
A fenda que se abre, as mãos que guardam a chuva e aquele que se cala são objectos nas mãos maiores que albergam os mundos num mundo maior. E os dias, agora do tamanho das noites, guardam os melhores segredos no meio de um oceano onde um pomar de rosas existe.

3 Comments:

Blogger Lilá(s) said...

Escreves tão bem amiga! é com imenso prazer que te leio.
Bjs

11:43 da tarde  
Blogger Anita said...

Quando tudo parecia perdido Jesus o Filho de Deus ressuscitou.
Trouxe-nos uma grande vitória. A vida eterna.
E hoje podemos comemorar com alegria a nossa Páscoa.

Disse-lhes Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em Mim ainda que esteja morte, viverá"
João 11:25
Uma feliz Páscoa

Beijinhos doces.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

7:19 da tarde  
Blogger Jose said...

Olá.
venho apenas desejar-lhe as maiores felicidades e os parabéns pela escrita. Escrever é um dom que só os mais sábios podem ter.
Possivelmente não se lembra de mim, mas nós já nos conhecemos. Gostaria de reatar novamente contacto consigo. O meu email é costajpa@gmail.com

Beij e fico a aguardar resposta

4:53 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home