sexta-feira, maio 27, 2011

Nesse mar de águas povoadas de silêncio hoje gravei memórias tingidas de alcatrão

(imagem de Duy Huynh)

Quando as estradas da Vida parecerem escassas, os telhados estiverem sem o ser e a chuva miudinha e sem rumo na tua Vida quiser entrar: abre as mãos e embala-a com cuidado. Ainda que não saibas do que dela possa advir, recebe-a como um pedaço de fina cambraia, ainda que desfiado, trará um rasgo para o teu ser.
Não temas porque temer é não viver. Quem não vive: recalca, prende, amarra. E as amarras do barco impedem-te de velejar ainda que o teu sonho tivesse sido navegar, velejarás na liberdade do que te é permitido.
Que nada te aborreça, que nunca pessoa alguma te perturbe, isso significa mal querer. Agarres os gestos que a Vida mostra, ainda que não os sintas na ânsia do agarrar. Liberta-te, devagar como uma gaivota de asas semicerradas que em terra veio parar. Liberta-te do mau sentir e veleja nos escombros, nos recônditos do teu Sentir, com a mente desperta: concentra o teu Sentir. Indulgentes são os desejos: afasta-os desse rio que avistas e trata todos e o mero passante com a fome de Ser humano, com a sede de um quase deus: sabendo que nunca poderás ser rei numa terra onde só tu habitas.
Mas tenta: governa-te e faz-te rei de ti, primeiro. Depois aparecem os outros, alguns nada te dirão, outros na tua palma ficarão como nomes tatuados desde que nasceste e ainda que nunca o soubesses, sempre estiveram e continuam lá.
O Amor? Esse não existe. Existe a compaixão, existem oceanos de bem-querer e quem sabe num deles, o rio que tanto avistas já em ti.

Diz-me: porque deixaste que a amargura nada mais fosse do que lodo em ti? A Amargura é um degrau na escala dos que buscam ou encontram algo maior: saber. Sejas sábio de ti próprio e saibas quanta água um rio leva e a que te basta.

4 Comments:

Blogger quanto pesa o vento? said...

gostei tanto.
abraço.

5:55 da tarde  
Blogger Bieber Fever said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

5:07 da manhã  
Blogger Wanderley Elian Lima said...

Olá menina
Abrir o coração e deixar a vida entrar, como o sol a aquecer nos sonhos e nossos planos. Viver sem medo de ser feliz.
Bjux

9:55 da tarde  
Blogger llq said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

12:14 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home