quarta-feira, outubro 15, 2008

BECO DOS PRAZERES

“Tudo encetei e nada possuí… Hoje, de mim, só resta o desencanto das coisas que beijei e não vivi.” In Quase, Mário de Sá Carneiro

À sensualidade obscura do Sentir,
És o mais importante arquétipo da Alma humana, encarnas a singularidade da beleza, rainha entre deusas. O teu misterioso olhar fere. Vive em ti a erva imortal, dádiva dos deuses, que te permite seduzir as entranhas de qualquer Ser. Foste alimentada com o mel da Sabedoria… Laços que te comparam a Íamo porque só podes ser filha de um deus e de uma mortal. Quem te Sonhou? Quem te moldou? Quem te criou? Sibila dos desejos, em ti moram os prazeres da carne e do espírito, és beco dos prazeres, roda da fortuna… Bússola do Coração nas mãos de encantos, pedra preciosa, escama de quebrantos… Misteriosa figura carnal que dilacera o espírito do indefeso e se apodera da Alma apaixonada… Entras no avesso do Ser e fazes amar do lado errado do Coração… Rastejam aos teus pés os mais nobres sentimentos das Almas sem cura… Almas que o sublime Amor aprisionou. É adusta a solidão que te faz sobrevoar oceanos infinitos, sem que saibas distinguir o azul do céu, do azul do mar pois vive em ti a ilusão, fantasia de enredos… Mulher, és cobra de sensuais feitiços! Quantas vezes desbravaste caminhos com o desejo de possuir? Quantas vezes beijaste as coisas e não as viveste? Quantas vezes encetaste jardins perdidos e os esqueceste de cultivar?

Saibas inventar novas moradas, sejas pássaro disforme num vale de encantos mas, saibam os teus beijos contagiar novas vidas, encetar mundos perfeitos e possuir os desejos que só quem ama pode conhecer… E que mesmo que ames do lado errado do Coração, faças que nunca seja em vão…

6 Comments:

Blogger Walter said...

"Quantas vezes desbravaste caminhos com o desejo de possuir? Quantas vezes beijaste as coisas e não as viveste? Quantas vezes encetaste jardins perdidos e os esqueceste de cultivar?"

Aceitei o teu convite e vim ler este beco e, certamente, o maior prazer que tive foi encontrar palavras tão belas...permite-me destacar aquelas que tu própria destacaste, uma vez que são belíssimas!
Walter

8:12 da tarde  
Blogger Véu de Maya said...

viva papoila sonhagora!

a tua prosa poética seduz-me pela beleza e profundidade das emoções...o teu blogue é muto aconchegante e contém muita beleza e espiritualidade nas doses apropriadas...ainda bem que me visitaste...vou linkar o teu espaço para acesso mais fácil...tu que estás quase à minha porta...

bjinhos

6:17 da tarde  
Blogger Anita said...

O dia de hoje é um simples sonho;
O de amanhã uma vaga ilusão;
Mas, todo o dia se bem vivido,
Faz de cada dia de ontem,
Um sonho de felicidade
E cada dia de amanhã
Uma visão de esperança!

Tem um fim de semana muito feliz!
Beijinhos
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

8:46 da manhã  
Blogger Sonhos e Devaneios said...

minha querida seu blogue e carregado de conteudo...parabens
joao

4:04 da tarde  
Blogger vida de vidro said...

Que o amor nunca seja em vão, sim! Texto belo e profundo. **

8:09 da tarde  
Blogger Teresa Calcao said...

Que as tuas nuvens de algodao doce nunca se dissipem,para que continues a sonhar e a sorrir a vida ....a magia para estes textos lindos e profundos......
Muitas saudades!!!!!!
Beijinho doce para ti minha Papoilinha Sonhadora!

6:10 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home