sábado, agosto 11, 2007

Vaso do Amor.

Desse lençol vermelho ja nada resta
apenas as costas de uma mulher
perdida numa floresta.
De petalas de Amaryllis
mandou o poeta fazer o lençol
mas depressa veio
o Outono e despiu as arvores
trouxe as noites mais escuras
e
despindo a mulher
fecundou-a de ternura,
de elegancia
e formosura...
So lhe pode ver o olhar
quem souber semear
E la continua
ja velho
com o olhar de encanto
o Sonhador
Semeador de esperanças
em enormes vasos
que moram perto das nuvens
nessa colina
perto do Sol
onde
so passam os que acreditam
que Amar e Semear...
Sera?

Pobre Sisifo de Sonhos
quantos absurdos
quantas intemperies
teras de ultrapassar?
So porque te foi dito
pela voz do Vento
de mando do Criador
que Semear e Amor...
E ves na Semente o Feto do Amor...
E cresce a Mulher dentro desse vaso
de magia e encanto
que quase chega ao ceu
As duas folhas que ves por terra
ao lado desse vaso de esperanças
quem as colocou fui eu...
Nao, nao sao sementes,
sao folhas da arvore da Vida
aquela do Eden
estrela prometida
que nos guia ao ceu...
Porque quem semeia
tambem colhe
frutos
e
flores
ou sera que apenas ve Folhas?


No dia que o Amor crescer
nao haverao Amaryllis na terra
para cobrir o nosso Amor...
Ate la vivo despida
sou Semente, raiz de um vaso
que permanece no ocaso,

2 Comments:

Blogger bono_poetry said...

OLA AMIGA...ESTE VASO DO AMOR...TEM SEMENTE...SIM ...
NELE DEPUSESTE PRAZERES SECRETOS DE UMA NOVA VIDA...
APLICADAS VIAGENS DE UMA SEMENTE...
ELA CRESCERA MESMO NUMA HUMIDA E FETIDA CAVERNA...ADORO LER-TE..

6:54 da tarde  
Anonymous Silencio said...

tens aqui imagens e palavras lindas
Boa semana

Beijinho

10:23 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home