quarta-feira, abril 23, 2008

DE NOME ANA, CORAÇAO CIGANO.

"Que da janela eu nao deslinde (...) a visagem ancestral e a minha emoçao seja enfim sedentaria e recem-chegada a noite finde sem dar acordo de si" in Trecho da Praia, Sebastiao Alba

Erra a Vida sem ti. Mulher de inumeros Talentos, precioso Sentir... Dança o mundo, tao pequeno, a teus pes e a Vida rodopia, e cordel nas maos de uma Criança que tem Sonhos no Coraçao e que o novelo do cordel tao fino e fragil as vezes se perde na propria Dança. Sao os passos que trazes dentro desse cofre precioso que encerras em ti e que soltas no Olhar dos Outros, meu tambem, que te faz vestir esse negro xaile, o xaile do fado que te acompanha desde o primeiro grito que ofereceste quando entraste no mundo... Ah mundo, como tudo e tao pequeno a teus pes... E quando pisas a Terra molhada que se abrem fendas no chao, regas as flores com as lagrimas das tuas dores, partilhas o espirito do Gato da sorte que te acompanha no Ser e no Sentir... Quao magica e a Vida para Ti. Despedes-te da Noite com uma singela oraçao, a mais bela que a tua mae te soube ensinar e embalada pelo Sonho adormeces nos braços da Noite, tao escura, quadro negro que a manha pinta com o teu primeiro despertar, sorriso do Dia... Uma saia bem rodada, de flores vermelhas tatuada, um cabide no armario, o armario do teu Sentir! Uma espada na cabeça, dois brincos de princesa e no teu coraçao dois passos de Dança, pura emoçao! Danças com os pes descalços, dança o teu sorriso sem par, dançam as nossas Vidas por te podermos partilhar... Sao Danças, a Vida sao valsas, fados, soliloquios, puro sonambulismo, icone de Amizade...

4 Comments:

Blogger Ana Caridade said...

Uma branca na minha transmissão de emoções! A exigência da Vida provocou-me uma ausência de vontade de escrever… procuro na meditação e introspecção a minha paz.
Muito obrigada por este textos que me dedicas. A nossa AMIZADE é realmente especial, um Encontro de Almas que buscam o melhor de si para dar o melhor ao Outro. As duas gémeas andando por caminhos ora iguais ora diferentes para seguir o grande Caminho.
Beijocas de sempre

4:26 da tarde  
Blogger O Profeta said...

Continuas a pintar fabulosamente com as palavras...


Beijinho

6:55 da tarde  
Blogger Ana Caridade said...

Trago o FADO no meio peito!
Em cada movimento que flui uma vivência do que SOU!
CAMINHO!

8:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E às vezes até um escritor falha, sentindo e moldando o que não corresponde à realidade!!!
SANDRA FERREIRA

4:47 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home