segunda-feira, maio 26, 2008

SENTIMENTOS ESDRUXULOS

"Lembras-te do Papagaio... Hoje e um montao de penas e nada mais. Onde esta o papagaio? Que se passa? Porque e que as coisas acabam?" Corina, in A Arte de Amar, de Ovidio Nason
Aos Sentimentos esdruxulos que nascem no peito,

Jamais e uma palavra forte mas necessaria porque jamais podera o Homem reduzir o papagaio a um monte de penas. Ha tanto Sentir no papagaio que nao se quer calar. E tao pouco no Humano que o quer reduzir. Para o Papagaio ha Sempre melodias que nascem no Coraçao, passam pelas arterias do Ser e sao soltas na boca, com a ternura dos labios de quem deseja abraçar com as maos do Coraçao. Onde vive o teu Ser? Habitara qual Ave em Ti? Asas de tanto querer porque nao voam pelos Ceus? Nada acaba. O Nada e muito mais. Como pode o Nada acabar se nem o Nada, pormenor, consegue o Homem Saborear? Nunca acredites no fim das coisas, questiona Sempre os limites e saberas que as penas do Papagaio sao mais belas que as penas que as vezes nascem do Nada que desvalorizas em Ti. Que se passa? Perdeu o Papagaio a Beleza porque mostra a Nudez, o Nada que nele habita e ainda sem penas continua um Papagaio Sentido ou ganhou o Homem que ja nao sabe, descalço caminhar e troca a penugem das roupas no seu dia-a-dia camuflando o Sentir? Sao Sentimentos esdruxulos, vindos do Coraçao!

Saibas que vale muito a recordaçao, seja de um Papagaio ou de um Gesto, Pedaço do Homem, quando entra no Coraçao...

1 Comments:

Blogger SentidoS said...

passagem final, uma maravilha, belíssima...bom fds...

2:58 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home