segunda-feira, junho 28, 2010

Ao longe chora-se a partida

Há uma voz maior que a do Vento e esse vive em ti. E nas alturas em que a voz do Vento quase parece maior que a tua, tu lês: ofereces palavras. Nessas alturas em que os sentimentos, mesmo amargos e, por isso, de dor, te visitam: tu partilhas as palavras; retiras as que te vão no ser para que os sentimentos, mesmo os de dor, ocupem o seu espaço.
Retiras as palavras de ti. As palavras, retiradas de ti, faltam-te, agora, porque os sentimentos ocupam o seu espaço.
Deixa que demore em ti o silêncio, ofertaste as palavras. Quisera um deus maior, rei e senhor, que as palavras fugissem, que se albergasse em ti o sentimento amargo do luto.
Tu choras por quem já não te vê chorar. És corda solta de um violino ferido.
- “Vamos uma nota mais, a música não pode findar. Só ela, a música pode a morte encantar.”
A partida é feita de pó; o teu corpo de cinzas e o Vento que se ergueu, hoje, mais alto do que a tua voz, não se pode demorar em ti: tem outras paragens e tu não o queres albergar.
- “Ergue-te como uma árvore que alguém plantou. Ainda que a dor te lembre a voz do Vento, lembra-te do deus maior, rei e senhor, que tudo comanda mas que não te pode impedir de ver pássaros que saem da Lua.
Demora-te nos teus sonhos e no escrínio da tua Alma lembra os nomes que te fazem assim.”
Ninguém parte: há cinzas do que outrora fora um corpo nos teus dedos e nas linhas das palmas das tuas mãos.
Alguém inventou outra definição de Eternidade. Hoje sei que a Eternidade é apenas um pedaço de ti, uma sombra do teu nome escrito num resto de papel…

4 Comments:

Blogger Vento said...

Aquela frase em que se diz:

"Há outra vida para além do nosso conhecimento..."

Não será porque o Homem teme a própria morte.

Eterno é o sentir que vive dentro de nós.

Beijo

12:00 da manhã  
Blogger Lilá(s) said...

O sentir esse fica sempre connosco.
Beijos

12:12 da tarde  
Blogger Nildes Sobral said...

Lindo aqui!

4:55 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

"Ocupação: escritora"
Este "letreiro" aparece com alguma frequência na blogosfera, mas quase sempre sem qualquer fundamento.
No teu caso, a referência do teu perfil é mais que pertinente.
Não faço ideia se já publicaste ou não, mas, pelo pouco que já li, és mesmo escritora.
Um beijo.

10:50 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home