sábado, agosto 21, 2010

BARCOS ENCALHADOS

(Foto de Mattijn's)

Inventei um mundo. Um mundo a dois. Inventei um mundo para nós: não estou só.
Inventei-nos um mundo quase do tamanho do mundo dos outros. Deixei um passadiço estreito, feito de meia dúzia de tábuas de um barco encalhado no areal que o mar devolveu, para que possamos, todas as vezes que quiseres, ver, juntos, o mundo dos outros e sorrir. Sorrir porque conseguimos, finalmente, construir um mundo perto do mundo dos outros com a ajuda do mar e dos barcos que nele navegam.
E se alguns barcos encalham, algum motivo terão.
- Agradeço-te mar que me deste este passadiço fora do mundo dos outros e me deste uma mulher de pés descalços para amar.
E eles, os que vivem no outro mundo, habitam casas tão semelhantes e as ruas tão grandes que os fazem tão pequenos, aos outros: não sabem a beleza das asas de gaivota, sobre eles, no ar.

Não sabem que por vezes os barcos têm de encalhar para que outros, do mesmo mundo ou de outros mundos, possam navegar.

1 Comments:

Blogger Wanderley Elian Lima said...

Construir um mundo particular, onde se possa encontrar a serenidade junto de alguém, do mar e das gaivotas. Esse é realmente o mundo dos sonhos.
Bjux

12:27 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home