quarta-feira, julho 18, 2007

A musica do piano...

A Noite quando me deito, o piano começa a tocar, embala de sonhos o meu Sentir que teima todas noites em sonhar... A Noite leva o meu pensamento nas maos do Vento, inicia-se uma dança sem par, e a triste dança de quem no coraçao tem Rosas, Jasmim, luz, mas nao tem o verdadeiro Amar... Quando toco cada tecla, o mesmo tom me recorda que Sou a que na Alma nao tem paz, so sonhos, so vazio, so branco, so ausencia, por tanto Amar... Danço a dança do Sonho, pairo como Gaivota sobre o mar, mas todos os dias este vazio, este silencio me vem visitar. Triste visita que me deixas mais carente, triste sina que me fez ser tao diferente? Lanço petalas ao mar que parece rejeitar nas ondas de um querer que nao sabe Ser e tao somente Amar... Amo as pedras da calçada porque elas murmuram encantos quando vou a passar, amo os lirios do campo porque os meus olhos fazem encantar, mas tu velho piano porque nao tocas uma musica que me ajude a encontrar quem de mim possa gostar, porque os meus dedos quando sentem as teclas, de ti me fazem lembrar e quando acordo nao vejo o que anseio ver e nao encontro esta sede do prazer... Calice esbeirado de sonhos, a espera de ser reparado, livro aberto num momento secreto, mensagens que este piano toca, de animo leve... Sopro de Vento quente, humida terra, unam forças e deixem-me Sonhar, talvez seja esta a Noite, que o piano me apresente uma melodia diferente e me entregue nas maos de quem de modo tao singular, peculiarmente, carente me possa Amar,
Tres velas coloco nas teclas do piano, para iluminar a tua chegada, agora fecho os olhos e imagino os sonhos que me oferece a branca almofada, nuvem de Sentimentos,

2 Comments:

Blogger JPAnunciação said...

"Cálice esbeirado de sonhos, a espera de ser reparado, livro aberto num momento secreto"
A noite visita-nos através do seu luar que nos estende os seus raios para beijar a nossa alma.
Um piano sempre nos embala em seu sonido, sem a voz de outra palavra que não a nossa.

Um beijo.

12:20 da tarde  
Blogger Flôr said...

Humm... sempre que aqui venho... puxo de uma cadeira.... de uma velha cadeira de baloiço... com mais anos do que os que tenho de vida e... fico no siêncio...no silêncio deste recanto e "abro" o livro da papoila sonhadora e "mergulho" nas profundezas da sua alma... dos seus sonhos... que ela nos dá a conher através das coisas maravilhosas que escreve....

Peço a Deus que estejas bem e desejo-te uma agradável sexta-feira e que tudo te corra conforme deseja o teu poético e lindo coração.

Abraço no teu coração da amiga Flor

:D

12:24 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home