terça-feira, julho 03, 2007

Tristeza...

Hoje, sou folha seca, de Platano abandonada a porta da entrada do meu Ser. Tanta pobreza no meu Sentir, ja nao tenho a doce mao do velho Platano para me segurar, guiando-me pelas veredas do Sentir... Uma folha, mesmo gasta pelo tempo tem no limbo recordaçoes guardadas, emoçoes com Sabor, caminhos estreitos de Aromas colhidos pelo tempo. Estou a porta, um cadeado esconde a Beleza da minha Alma... Durante o dia mil borboletas me acompanham num terno frenesim, sao belas e coloridas, surgem como dadivas que o Criador envia para mim e deste doce bater de asas cintilantes eu voo com elas numa valsa lenta de emoçoes, perco-me na fantasia do Universo e por momentos sou feliz...
Quando o dia se apaga, o meu rosto fica palido, a magia vai com as borboletas... Visitarao outros coraçoes? Meliferos seres que me fazem dançar porque nao aparecem durante a Noite para os meus Sonhos de encantos alegrar? O unico brilho, restia de Luz que a Noite me traz e um ramo de Girassois amarelos que teimo em segurar nas maos... Nao serao as maos, uma abertura para o Ser? Dedos finos e macios que prendem ao toque magico da Vida? A Noite sou princesa, guardo Girassois colhidos ao Amanhecer... Vivo para la desse cadeado que a Folha Seca teima em esconder...

Tristeza pode Ser uma Folha seca que esconde um cadeado, entrada para o Templo do Sentir
ou
um conjunto de Girassois amarelos que perdem beleza no Sabor do teu olhar, mesmo se nao estas a Sorrir...

4 Comments:

Blogger SentidoS said...

Olá Papoila Sonhadora!

Vim na esteira do mais libertino vento, mas ao repousar, fragrâncias de tristeza emanam no ar, a noite anuncia a sua mágoa ao passar, e nos sonhos, delírios, divagações, livre é a nossa alma no seu entregar. A dor é sempre um sentido momento,um dormente sentimento, pior, quando tolha o nosso pensamento. Flor sentida, acorda desse sombrio julgar, não adormeças nesse amargo pensar.

Beijo Sentido

1:17 da manhã  
Blogger Ana Caridade said...

Olá, querida Papoila Sonhadora!
Que beleza!!!
Os dissabores na vida ou as sensações de tristeza são os semáforos da minha estrada da VIDA. Fazem-me parar e observar a beleza da existência. Não gosto de não sentir o Belo. Então, transmuto de seguida regando o meu jardim com afirmações sempre positivas e libertando o meu corpo e emoções através do movimento ao som da música que entra em espiral pelos meus ouvidos. Sinto a fragrância da alfazema dos óleos essenciais e deixo-me levar pelas emoções mais subtis. No final de tudo, simplesmente medito. É tão bom SENTIR e SABOREAR a VIDA!
Querida, transmute! É maravilhosa!
O meu mail é acaridade gmail.com. Combinamos um café. Estarei para a semana por Ronfe em reuniões e dá para uns bons momentos de partilha de existência.
Beijocas no coração

12:02 da tarde  
Blogger PaulaNog said...

Pois... tb estou assim: Triste***

12:47 da tarde  
Blogger Pepe Luigi said...

Olá Papoila,
A dor é sempre um sentimento de mágoa que por vezes convive com as nossas vidas, outras vezes com as vidas dos outros.

Um beijinho
do Pepe.

3:49 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home