segunda-feira, julho 30, 2007

Maos...

Enquanto que ha maos que apertam os contornos do Ser, tatuando marcas na ilusao do tempo, abraços sentidos de Almas apaixonadas, fome de Amor... Ha outras maos que desconhecem o valor do essencial, olhos de fome, alimento... Um abraço repartido com um gato, pes descalços que tanto sentem, um cobertor por terra, colo de afectos, trapos ja gastos, passados de mao em mao...
Ha maos que abraçam as migalhas que outros desprezam... Fome de alimento, ausencia de afectos, um olhar caido por terra, aconchego de passaro nesses graos rejeitados por terra... Quantas maos tem o mundo? Quantos afectos se desprezam... Quantos colos se rejeitam... Quantos sao os que se esquecem que migalhas, as vezes, tanto aquecem...

Tanta dor, ausencia de lençol branco... Mendigos do Amor... Pobres que as maos rejeitam... De que vale uma Lagrima fingida, um sorriso amargo? Ha rostos que nao fingem, sentem tao somente... As vezes, nao queremos ver, caminhamos cegos, quando alguem de maos, tao somente, se sente carente... Ha quem guarde num balde de lata lagrimas da Vida cujo choro parece nao desaparecer, ha quem esqueça que a Vida e um recipiente, maos de Amor...

Maos de quem sente... Asas de corvo negro... Miragem nalgum olhar tao somente... Porque e que ha maos que sentem mais do que toda a gente? Maos que pedem Amor, alimento, colo, aconchego, agasalho, leito, voz que brada aos ceus... Porque? Um corvo negro nas minhas maos coloco, como forma de protesto, no meu corpo rejeito o agasalho, a nudez quero sentir, saborear bem de perto...
Somos todos mendigos, uns mendigam alimento para a Alma, Sentimento... Outros mendigam para o corpo, qual o lado mais pobre, qual o valor mais alto o do branco ou o do preto? Tantas maos, um abraço, um pao, um beijo, uma dança, uma gota,... no ar a escuridao da solidao, voz do silencio... Amor e uma migalha de pao, fragmento de beijo...

6 Comments:

Blogger Arcanjo said...

Que haja sempre uma mão que te estenda o que mais necessites.

Beijinhos e um bom dia:-)***

9:12 da manhã  
Blogger =^.^= Tarina =^.^= said...

Falaste de algo que me fascina... Mãos.. e aqui refiste o porque de eu tanto gostar delas....

Um beijinho
=^.^=

12:40 da tarde  
Blogger SentidoS said...

Perfeitas e sentidas letras. Este post é nobre. Repouso aqui estas minhas humildes palavras..."Na lentidão do mendigar, estendes a tua frágil e esguia mão, vinho, pão, lixo, restos ou dinheiro, a tua fome queres somente saciar, isto na vida nunca deveria acontecer, nunca na vida de um ser, pedir ao semelhante, implorar ao outro, a sua fome suplicar"...

1:46 da tarde  
Blogger ☆Fanny☆ said...

Papoila...tens alma de Anjo!

Algo que eu já tinha percebido, pois só um Anjo tem a sensibilidade que tu deixas transparecer no rosto das tuas palavras! Abençoada sejas, querida!

Sabes? Angustia-me saber que há pessoas cheias de dinheiro e não são tocadas no seu coração para esta realidade triste e cruel! Mas, talvez isso não possa acontecer, porque elas simplesmente não têm coração.

Um abraço de estrelinhas na tua alma cheia de encanto e amor*

Fanny

4:24 da tarde  
Blogger nemqueirasaber said...

São tantas as necessidades que temos. Estendemos a mão, camuflada, e esperamos que alguem perceba o grito que não sai dos nossos lábios mas oprime a alma.
Muito bonito o texto que partilhaste.
Bjos

8:29 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sandra, es tudo o que um homem deseja, Tudo!
Bj de admiraçao,

9:23 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home