segunda-feira, julho 23, 2007

Ode ao Vento,

"Se cada dia cai, dentro de cada Noite, ha um poço onde a claridade esta presa. Ha que sentar-se na beira do poço da sombra e pescar a luz caida, com paciencia". Pablo Neruda
Interrompendo o Silencio, a Voz do dia traz murmurios vindos do mar. Oh poço de Lagrimas salgadas que carregas tanta dor, faz encher as mares e solta nas ondas as magoas, deixa-as por terra, onde possam perecer sem agua... Voz agreste da natureza, confidente do Amor, faz treguas com o espirito das trevas e com essas Lagrimas salgadas, esquece essa dor, faz um poema de sons, despe as sepalas das Rosas, que nao mais precisarao da tua protecçao... Enche a Terra de hinos, parceiros do puro Sentir. Ama o presente, esquece o passado e o futuro que ha-de vir... Ouve essa voz, que delicada e a sua melodia. Voz fina que despes as arvores, cobres de cor o meu Sentir com as Folhas caidas por terra nos caminhos que um Sonhador deve seguir...
Voz do Vento, que te faz Mulher! De todas as oraçoes que murmuras, a mais bela, de beleza impar, singular e pura e a Oraçao do Amor...
Tu es a grande voz das multidoes, trazes na Alma o sopro amargo da Solidao. Oh Vento que passas, voz rouca de tanto Sentir, contigo voa o meu pensamento, vives num tempo onde nao existem lapides... Vento, quando te unes a Chuva inicias uma especie de aspersao ritual, lavas todo o meu Ser! Oh Vento, doce sereia que cantas no meio do mar, diz-me quantos passaros dormem na tua Alma, quantos envias a Noite para me embalar? Porque todas as Noites eu danço com os passaros uma melodia ao luar... Faz-me falta a tua voz, Vento das mil caricias, Vento singular,...

7 Comments:

Blogger Morgana said...

"pescar a luz caída..." belissimo. Desejo-te que no teu poço a luz seja sempre repescada.
Um abraço
Marisa

4:22 da tarde  
Blogger Felipe Fanuel said...

Ao vento, pois, o nosso tributo.

Meus aplausos à tua postagem. Como sempre, repleta de beleza. Lê-se por beleza a harmonia de dimensões, sejam quais forem, de onde forem.

Não canso de dizer que é tão bom passar por aqui.

5:17 da manhã  
Blogger Pepe Luigi said...

Papoila Sonhadora,
Muito sentida esta tua bela composição poética!

Um beijinho
do Pepe.

7:53 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Doce Menina que me prendes aos teus encantos, mais uma vez saio daqui extasiado,
Beijinho de admiraçao

8:48 da manhã  
Blogger Flôr said...

Boa noite querida papoila, passo para te desejar uma noite tranquila e deixar um beijinho florido no teu poético coração.

Hoje, peço Desculpa por isso, não li com a devida e merecida atenção o teu post, acho que é o sonito... estou mesmo, mesmo a "tombar"... para o "vale dos lençois" lol lol

Mas o meu coração sentiu desejo de sorrir para ti, minha linda. :))

Dorme bem

Flor com carinho e admiração

(amanhã irei ler com mais atenção o post de hoje, prometo)

11:23 da tarde  
Blogger Ana Caridade said...

Olá, Sandra!
Já tinha muitas saudades de a ler!
É sempre de uma beleza indizível!
Não tenho estado por cá... de salto em salto, como cigana que sou, ando de lado para lado... ao sabor do vento e sobre a orientação da LUA!
Tenho estado uns dias por Joane, estou a trabalhar com o meu grupo de artes de palco para uma possivel grande proposta.
Estive mesmo para fechar o ciclo de vida em Ronfe, este ano está tudo pronto para ir para outro lado, mas parece que ainda preciso dessa zona e ela de mim! Ficarei mais um ano. Teremos que combinar um café para uma amena cavaqueira!
Amo muito vir aqui ler... descansar o meu olhar e a minha mente numas palavras escritas e retiradas das entranhas de um Ser tão belo!
Vamo-nos comunicando e logo logo teremos oportunidade de um diálogo mais presente.
Beijocas grandes

1:46 da tarde  
Blogger Teresa Calcao said...

Minha querida papoilinha sonhadora,
Ja tinha saudades de te visitar....ando um pouco ausente,mas sempre com todos vos no meu coracao.....
Como sempre um encantador e magico texto!
Beijinho doce

3:29 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home