quinta-feira, fevereiro 21, 2008

ORAÇAO MISTERIO.

"Nao julgues. A vida e um misterio, cada um obedece a leis diferentes. Conheces porventura a força das coisas que os conduziram, os sofrimentos e os desejos que cavaram o seu caminho? (...) E preciso que aconteça tudo aquilo que ves. Todas as ondas do oceano sao precisas para levar ao porto o navio da verdade." Jeanne Vietinghoff

A Noite aproxima-se, solto o pensamento da Alma e deixo respirar o Silencio. Devolvo Sentidos a brisa nocturna e enamoro-me com o Luar. Imagino as Gaivotas que dançam na proa dos veleiros... Entrego as minhas magoas nas maos da Lua, encanto-me com o cicio das Tilias e imagino quantas Promessas vivem nas folhas das arvores, a sombra... A espera de um momento certo para nascer. Estendo o braço esquerdo, um Condor pousa no meu Ser com toques de seda e luz... E fria a pedra em que me sento, tao ardente o Sentir...

Vejo caminhos cruzados, estradas de solidao, veredas inospitas onde so o Guerreiro passa. Abraço a escuridao e acredito que encontrarei o meu caminho... Mora em mim uma Promessa, dança ao Luar. Solto as asas a fantasia e espero o raiar do Dia para o Sonho contigo, Guerreiro Caminhante, partilhar. Pela Manha tocam os sinos, no ar a Cançao do Amor, percorro florestas, atravesso a Ponte dos Sentidos, deixo o Castelo abandonado onde o Condor e Senhor e de Espada na mao vou no meu cavalo entregar-te o meu Coraçao... Quero que saibas que todos os Dias Rezo sempre a nossa Oraçao. A ti, doce Guerreiro entrego a minha adusta Solidao, faz dela fios de seda como o mais nobre tecelao...

4 Comments:

Blogger Ana Caridade said...

Rezo esta mesma oração mistério!
Caminho de mãos dadas com a noite só para dançar para a Lua! Aonde reina a minha tranquilidade e momento em que deixo que alma se lave e se transforme… nesta transformação lenta!
A dor assume o seu lugar, relembrando de um Cavaleiro Andante com a espada na mão no seu cavalo branco! O tal… salvador das donzelas sem rumo ou no caminho! Já não sei!
O rio, ao meu lado, relembra-me o fluir do decurso natural das águas até ao desaguar no mar! Relembra-me a flexibilidade e a transparência… a pureza da naturalidade!
Sempre a magia da Natureza a fornecer a sua magnânime sabedoria!

7:22 da tarde  
Blogger bono_poetry said...

trazes palavras sediadas numa floresta tao densa amiga...ja me imaginei cavaleiro....ate anjo!!!sonhos que todos temos...sonhos que nos fazem levitar...beijo!

11:24 da manhã  
Blogger Professora said...

Deixei um pedido no meu blog. vai lá ler e ajudar-me. Um abraço

6:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

3:53 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home