quinta-feira, abril 22, 2010

ANJO NO VALE

“O caminho que desce e o caminho que sobe são os mesmos.” Heráclito

Tu és como um vale: onde o sol se inclina.
Como um lençol de noiva: onde a noite se deita.
És um lírio na memória
de um beijo que não pode existir: semente
que não germinou mas abraça a Terra.
És um raio de trovão numa noite
escura, densa e opaca.
E és tudo o que não sei dizer.
Porque não sei quem te fez
do tamanho do mar.
Persegue-me a pergunta: “Quem fez de ti a Terra que procuro?”
“Quem fez de ti a Terra que procuro?”

1 Comments:

Blogger quanto pesa o vento? said...

tu "...és um raio de trovão..."
a tua escrita é sem dúvida magnífica.
continua. sempre.
abraço.

11:23 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home